Bahia - Porto Seguro e Nordeste Brasileiro

O que fazer na Bahia? Turismo e cuidados importantes

Turismo Bahia - Dicas de segurança

A Bahia é realmente um lugar abençoado. Acarajé, vatapá, capoeira, música e gente com sorriso largo. É assim que esse cenário se completa.

Com grande acervo histórico e cultural a céu aberto, juntamente com suas praias de cenários deslumbrantes, que parecem ter sido pintadas à mão.

Como não poderia deixar de ser, a Operação Porto Seguro separou alguns roteiros que você não pode deixar de visitar. Tem cada ponto turístico de encher os olhos. Veja: 

1 – TRANCOSO

A cerca de 50 km de Porto Seguro, Trancoso tem uma vida noturna agitada e praias de água salgada e doce, como é o caso da praia dos Nativos. 

2 – CHAPADA DA DIAMANTINA

Um lugar encantador de tirar o fôlego, com muitos atrativos para todos os gostos. Vale conhecer a Gruta da Pratinha, Gruta Azul e visitar a Cachoeira da Fumacinha, que fica localizada no Parque Municipal do Espalhado.

3 – ABROLHOS

Descoberta em 1503 o arquipélago formado por cinco ilhas vulcânicas é repleto de vegetação e piscinas naturais de águas cristalinas, onde vivem tartarugas e baleias, é considerado um dos melhores lugares do mundo para mergulho.

4 – ARRAIAL D´AJUDA

Com praias que lembram o Caribe, é um dos cenários prediletos dos casais para Lua de Mel. Possui boa infraestrutura turística, e ainda preserva algumas praias selvagens, como a de Taípe

5 – MORRO DE SÃO PAULO

Localizada na Ilha de Tinharé, no município de Cairu, o local fica a 250 km de Salvador, com surpresas de encher os olhos dos visitantes. 
A viagem começa com um passeio de duas horas de catamarã, o que só acrescenta mais charme ao destino.

Salvador, o centro de tudo

Salvador é uma cidade grande com todos os problemas de uma metrópole: trânsito caótico, violência, falta de infraestrutura entre outros. Portanto, se informe sobre horários de pico, para evitar o trânsito pesado. Prefira passeios em grupos e tome muito cuidado com seus pertences, pois é muito comum assaltos a turistas. 
Tudo tem dia certo para acontecer, mas as vezes não encontramos informações precisas de local e horário.
A melhor forma de conhecer a cidade é acompanhada de moradores locais. As pessoas não são muito receptivas para conversar e indicar passeios. 

Alguns lugares que valem a visita:

– Mercado Modelo: a regra é pechinchar nas compras, a concorrência é grande, barraquinhas com mesmo produtos e valores, por isso vale pesquisar e negociar, os vendedores adoram isso. Não deixe de visitar o subsolo, onde os escravos eram acorrentados para venda, é possível sentir a história presente ali.

– Farol da Barra: e vale a pena entrar no Museu Náutico da Bahia e subir até o topo do farol Ele foi o segundo farol construído em todo o continente americano, e o mais importante na época. 
O Farol da Barra além de ser um ponto do Carnaval (é ali que começa um dos circuitos!) ele também é famoso ser um dos lugares mais bonitos para ver o pôr do sol em Salvador.

– Igreja do Bonfim: A igreja do Bonfim é um dos palcos da fé baiana, toda no estilo Rococó e Neoclassicismo, ela diferencia da maioria das outras igrejas famosas na cidade que são barrocas.

– Elevador Lacerda: O Elevador Lacerda não é só um ponto turísticos, ele na verdade foi feito para ligar a parte alta a parte baixa de Salvador. O Elevador Lacerda foi o primeiro elevador urbano do mundo, e o mais alto quando inaugurado. É um dos cartões postais de Salvador, e mesmo que você não conheça bem a cidade ou não saiba o que fazer em Salvador, provavelmente conhece o Elevador Lacerda.

– O Pelourinho é na verdade só uma parte do centro histórico cultural de Salvador, além de ser uma grande área de construção Barroca, tem uma infinidade de museus, casas de cultura e muita música.

DICAS DE CUIDADOS PARA VISITAR A BAHIA

-Não ostente e procure tirar um pouco a aparência de turista (não use jóias, relógios caros, celulares de última geração, etc.)

Ao sair leve pouco dinheiro, apenas um cartão de crédito/débito (ou nenhum) e tire fotocópias coloridas de seus documentos para levar consigo (leve apenas uma).

Em lugares mais afastados, como a Lagoa do Abaeté, Farol de Itapuã, Dique do Tororó, vá sempre com um grupo, em horários de maior movimento e fique apenas o tempo necessário para fazer algumas fotos. Esses lugares, pela distância, não costumam ter uma segurança eficiente.

Evite passeios pela orla no eixo Porto/Farol da Barra pois é um dos lugares mais visados, a qualquer hora.

Os vendedores de rua / ambulantes são insistentes ao ponto de serem inconvenientes. Na igreja do Bomfim chega a ser assustador.

Não aceite “presentes” na rua. Nada vêm de graça! Esse é um golpe muito comum para conseguir dinheiro forçado dos turistas.

Cuidado com a pimenta! Ela combina muito bem com a culinária baiana, mas tem que saber dosar. Nada pior que passar mal numa viagem.

No inverno chove bastante. Não o tempo todo. São chuvas rápidas, mas que ocorrem umas 4x por dia e vêm carregadas de um vento muito forte!

Já no Pelourinho reclama-se do cheiro forte de urina, um despautério, o bairro que concentra o sabor da Bahia, mais só come lá quem tem estômago forte.

O problema da cracolândia que infelizmente está em todo país, infelizmente está ali ao lado, como em vários estados e locais do mundo, a visão das pessoas se destruindo ao vivo é assustadora.

Nosso Blog

VER TODAS