Bahia - Porto Seguro e Nordeste Brasileiro

Operação Porto Seguro: 42 foragidos são capturados no carnaval

foragidos capturados no carnaval

Por meio do sistema de reconhecimento facial, pela primeira vez na história do Carnaval de Salvador foi possível afirmar a quantidade mais próxima de pessoas nos circuitos, Osmar (centro), Batatinha (centro histórico) e Dodô (barra/ondina) e também confirmar de uma forma aproximada a quantidade da grande migração do público para o circuito orla.

Entre o dia 20 de fevereiro (quinta-feira) ao dia 26 de fevereiro (quarta-feira de cinzas) foram totalizados certa de 11,7 milhões de pessoas curtindo as festas de carnaval. Sendo que 6,9 milhões se concentraram nos bairros da Ondina e Barra. Por meio desses dados foram diagnosticados também 3,4 milhões de pessoas no circuito Osmar (centro) e 1,4 milhões no circuito Batatinha (centro histórico).

O Carnaval de Salvador terminou dia 26 contendo um total de 0 registros de morte violenta nos três circuitos. Não havendo também nenhum latrocínio ou lesão dolosa seguida de morte.

Nos seis dias de festa, foram apreendidos 42 foragidos da justiça, através do implantando de sistema de reconhecimento facial da secretaria de segurança pública (SSP). Informações essas que foram apresentadas na manhã desta quarta-feira (25), no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, durante coletiva de balanço da festa.

Dentre esses 42 foragidos se encontram 40 homens e apenas 2 mulheres com ordem judicial de prisão.  Através da ferramenta tecnológica indicando a semelhança acima de 90%. Foram distinguidos entre eles 2 com envolvimentos em homicídios, 13 relacionados a tráfico de drogas, 14 procurados por roubos, três ligados a furtos, entre outros casos.

Os foragidos capturados foram conduzidos a uma base policial onde eles passaram pelo processo de identificação humana, em alguns casos com o recurso do Face Check (foto da palma da mão e comparação das impressões digitais), ferramenta usada em fase de teste.

Durante toda a folia, foram registrados 9 casos de importunação sexual, 1 de homofobia, 2 de racismo, 157 roubos (121 em 2019), 1.090 furtos (891 em 2019) e 120 lesões corporais (118 em 2019). Obtendo um resultado não muito favorável semelhante ao do ano passado, os foliões alegaram que havia muito mais organização policial nas ruas, esse ano comparado aos anos anteriores. Os dados são do Governo do Estado.

Operação Porto Seguro: moradores mais seguros

Paulo Vieira, morador de Salvador, revela que se sentiu mais seguro no neste ano. “Eu realmente me senti melhor nesse Carnaval, não vi muita coisa errada”, salienta.

Da mesma forma, Rosy Noronha comenta que sua família estava bem feliz. “Sentimos bastante organização e segurança na cidade”, comemora.

Nosso Blog

VER TODAS