Bahia - Porto Seguro e Nordeste Brasileiro

Operação Porto Seguro: Jovens e Adultos voltam a escola

Operação Porto Seguro Jovens e Adultos voltam a escola

Independentemente de todos os nossos avanços no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que mede a qualidade do ensino, o Brasil infelizmente ainda passa por uma tragédia silenciosa: dos 10,3 milhões de jovens entre 15 e 17 anos que deveriam estar na escola, 2,8 milhões saem todos os anos.

No Brasil, 45,7% dos jovens completam 19 anos sem terminar o ensino médio. Observados em todos os níveis de ensino, os altos índices de evasão no País são alimentados principalmente pela rede pública, mas o problema também afeta as escolas privadas. A perda de alunos é o fator que mais desestrutura o planejamento econômico-financeiro de uma escola. Além de embutir o risco de a conta de receitas e despesas feita no início do ano não fechar, o fenômeno tem implicações pedagógicas quando é necessário, por exemplo, fundir classes esvaziadas.

Os dados não enganam. A evasão escolar é uma realidade dura entre os jovens brasileiros.

Para tentar amenizar essa situação a Prefeitura de Porto Seguro está intensificando e estruturando a campanha do EJA (ensino de Jovens e Adultos) para estimular jovens, adultos que não conseguiram concluir seus estudos, a retornarem as escolas.

A EJA tem como método de ensino a Base Nacional Comum Curricular, ou seja, são as mesmas ministradas no ensino convencional. Ela é separada em duas “etapas” em ensino fundamental (partir de 15 anos que não conseguiram completar o Ensino Fundamental) e em ensino médio (direcionado a alunos maiores de 18 anos que desejam retomar os estudos a partir do Ensino Médio). Assim o projeto recebe os jovens e adultos que, por qualquer motivo, não completaram os anos da educação básica em idade apropriada.

Operação Porto Seguro: alunos motivados

A partir disso foram ofertadas em todos os municípios de porto seguro mais de 5 mil vagas do EJA (Ensino de Jovens e Adultos), para os alunos com idade a partir de 15 anos, em 27 escolas da rede municipal de ensino.

Através disso em porto seguro lugares como bairros, sede, povoados, aldeia indígenas e também comunidades especificas (servidores da limpeza pública e ciganos) se encontram muitas vagas disponíveis, contendo aulas ministradas muitas vezes pela professora Lucimara, com duas turmas, localizado na garagem da prefeitura e colégio Paulo souto, no complexo frei Calixto.

Paulo Vieira Noronha afirma que voltar a estudar é um sonho. “Realmente agora com 60 anos terei o prazer de melhorar minha leitura”, afirma o agricultor.

Rosemary Barros afirma que não perderá essa oportunidade. “Vou logo me matricular”, comemora.

Nosso Blog

VER TODAS