Bahia - Porto Seguro e Nordeste Brasileiro

OPERAÇÃO PORTO SEGURO: NOVOS LEITOS PARA O TRATAMENTO DO CORONAVÍRUS

NOVOS LEITOS PARA O TRATAMENTO DO CORONAVÍRUS

O Portal Operação Porto Seguro apurou que localizado na Barra, cidade de Salvador/BA, o Hospital Espanhol será reaberto para auxiliar no tratamento dos pacientes locais e do estado da Bahia e, assim, ajudar a enfrentar a pandemia mundial provocada pelo COVID-19, ou como é mais conhecido popularmente, o coronavírus.

Fechado há praticamente seis anos pela disputa judicial de seus ex-donos e ex-colaboradores, o Hospital Espanhol será reaberto após o juiz Iran Esmeraldo Leite, da 16ª Vara da Justiça Federal aceitar na terça-feira, 17 de março de 2020, a solicitação da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) após o pedido formal realizada por Rui Costa dos Santos, Governador do Estado da Bahia. Desta forma o local será desapropriado para a implantação de um hospital de campanha especializado no atendimento deste novo vírus.

Após a posição favorável da Justiça Federal, o próprio Governador, juntamente com Fábio Vilas-Boas – secretário de saúde do Estado – constataram a viabilidade estrutural para o atendimento dos pacientes infectados pelo coronavírus em vistoria técnica realizada na parte da manhã no dia 18 de março.

Em tempo, mesmo após a reabertura do Hospital Espanhol, o local de referência para o atendimento do coronavírus em Salvador será o Hospital Couto Maia, localizado em Cajazeiras.

Operação Porto Seguro: Hospital Espanhol

Com a reabertura do Hospital Espanhol, a população poderá contar com mais 160 leitos, sem nos esquecermos de refeitório, emergência e salas de cirurgia, para o tratamento dos sintomas mais urgentes e delicados provocados pelo coronavírus.

Segundo o Governador Rui Costa, para a utilização deste novo espaço para o atendimento dos pacientes acometidos pelos sintomas do COVID-19 é necessário inicialmente higienizar, dedetizar e realizar reparos pontuais na estrutura que, devido à urgência provocada pela pandemia, devem iniciar imediatamente.

Sobre os profissionais que deverão trabalhar no Hospital, Rui Costa também informou que ficará a cargo da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) a definição do formato e como estes serão contratados.

Operação Porto Seguro: assessoria jurídica do hospital acha legítima a solicitação do estado

O Hospital Espanhol, através de sua assessoria jurídica da Real Sociedade Espanhola de Beneficência, proprietária do hospital, não demostrou qualquer tipo de objeção sobre a proposta apresentada pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e o Governo do Estado da Bahia para a utilização do imóvel.

Por outro lado, a assessoria mostrou-se preocupada em relação aos procedimentos legais sobre a liquidação dos débitos existentes para seja concretizada a utilização do hospital

Operação Porto Seguro: medidas simples para proteger você e as demais pessoas do coronavírus

·         Ao tossir ou espirrar, cubra a boca com a parte de dentro do braço;

·         Evite locais com aglomeração de pessoas, mantendo a distância de cerca de 2 metros um dos outros;

·         Não cumprimente familiares, parentes e conhecidos com aperto de mão, beijo ou abraço, em especial, os idosos;

·         Higienize todos os objetos de uso comum, bem como celulares, maçanetas e o chão com álcool líquido 70%;

·         Caso seja necessário realizar as refeições fora da residência, higienize as mãos com álcool gel ou sabão antes e depois de escolher o alimento;

·         No banheiro, cuidado especial ao higienizar o vaso sanitário. Basta uma medida de água sanitária para nove de água e limpe a tampa primeiro com uma escova, depois o interior e por último a própria escova; e, caso seja necessário utilizar o transporte público, evite os horários de pico e higienize as mãos antes e após sair do transporte, tomando o cuidado de não passar as mãos na boca, olhos e nariz.

População com medo

O assistente de obras Paulo Cesar Noronha afirmou que teme que a crise se alastre ainda mais. Já sinto a redução de novas obras. A situação está complicada”, afirma. Na mesa linha, Carlos Floriano Vieira, é atendente de farmácia e sente os efeitos da crise. “Estou fazendo lobby com o padrão para ter máscara sempre”, brinca.

Rose Mary Barros Noronha é doméstica e lamenta a dispensa dos clientes. “Sou diarista e sinto na pele a dispensa dos patrões, nessas horas sobra pra gente”, conclui.

Nosso Blog

VER TODAS