Bahia - Porto Seguro e Nordeste Brasileiro

Voo de parapente em Porto Seguro

Quem nunca sonhou em voar como os pássaros? Ainda mais sobre as praias e a vegetação exuberante da região de Porto Seguro.

Algumas modalidades de voo livre, como é o caso do parapente ou paraglider, que são sinônimos, é uma ótima maneira, e também, por que não dizer, diferente de aproveitar o turismo na região.

As agências de turismo disponibilizam os equipamentos que estão de acordo com todas as diretrizes e normas de operação para voar e também contam com pilotos certificados pela Confederação Brasileira de Voo Livre (CBVL).

No voo de parapente que dura cerca de 20 minutos, chega a 45 metros de altura sobre as falésias da praia de Pitinga, onde é possível observar uma paisagem composta de tons que variam do branco ao vermelho intenso, passando do rosa ao ocre. Os turistas ficam com a nítida impressão que estão sobrevoando uma verdadeira muralha, além da fauna e flora do local. O mar límpido, as embaúbas, coqueiros, palmeiras, amendoeiras e a vegetação de restinga nas areias de Pitinga emolduram este cenário especial.

Com dinâmica do voo suave do início ao fim, o parapente é considerado uma experiência única e recomendada para a primeira vez da pessoa no estilo do voo livre e é ideal para quem tem medo de altura.

A decolagem é supertranquila, basta uma térmica que o voo terá início. Poder contemplar a natureza nas alturas é uma experiência maravilhosa, energiza e conecta os turistas com todo o ecossistema da região de Porto Seguro.

Normalmente os voos oferecidos pelas agências de Porto Seguro sobrevoam as falésias que fornecem as térmicas, permitindo que o parapente plane no ar. Ao voar sobre a lagoa Azul, é possível deslumbrar uma fenda incrível nas falésias, assim como a lagoa onde se realiza o banho com a argila natural.

O pouso se dá nas areias da praia ou no topo da falésia, local da decolagem, sempre de maneira suave, permitindo que a natureza seja apreciada de forma singular e contemplativa.

Conforme as orientações da Confederação Brasileira de Voo Livre, antes de cada decolagem, são ministradas todas as instruções necessárias para que o voo aconteça de maneira segura e de acordo com os procedimentos padrões.

O parapente

A história do Parapente começa em 1965 com a ‘velasa’ (sailwing em inglês) criada por Dave Barish que chamou de ‘slope soaring’ (voo de talude) a prática de salto com esta vela.

Paralelamente Domina Jalbert inventa um paraquedas cujo velame é composto por células, para gerar o efeito asa de avião. Este paraquedas com dorso e intradorso, separados pelas células, foi o ancestral dos atuais paraquedas, parapentes e kites (as velas do kitesurf).

O parapente foi criado no Parachute Club d’Annemasse (França), em 1978 para servir de treino aos paraquedistas na precisão na aterrissagem sem necessitarem de utilizar um avião.

Em 1980 foi criado o primeiro estágio de “vol de pente” (voo de encosta) e três anos mais tarde o nome mudou para parapente. Em 1985 é reconhecido como desporto pela “Fédération Française de Vol à Voile”.

Gostou da matéria? Veja aqui mais notícias em nosso site.

Nosso Blog

VER TODAS